Cresce número de transplante de córnea entre jovens

Cresce número de transplante de córnea entre jovens

Publicado em 22 de agosto de 2017

O Brasil realizou no primeiro trimestre deste ano 3.811 transplantes de córnea, o que já representa 10% a mais que os 3.471 feitos no mesmo período de 2016, segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). O que mais chamou atenção nesse dado foi o motivo do aumento da cirurgia: a maioria das pessoas que precisaram desse  transplante nesse período eram jovens com ceratocone.

O ceratocone é uma lesão na córnea, QUE, afeta os dois olhos e tem relação com a genética do paciente. “O principal sintoma da doença é a visão borrada, que vai piorando de forma gradual e é detectado apenas na consulta oftalmológica. A córnea perde seu formato arredondado e assume a forma semelhante a de um cone. Isso prejudica a córnea em sua função de focar a imagem na retina, causando distorção na imagem”, ressalta Izabella Veiga, médica oftalmologista da Oftalmed.

O transplante de córnea é o transplante mais realizado no mundo e o ceratocone está entre as principais indicações para esse tipo de cirurgia, ao lado de lesões de causadas por vírus e bactérias, entre outras. Pacientes cujas córneas perderam a transparência ou não respondem bem a outros tratamentos podem ser candidatos ao transplante de córnea.

As técnicas cirúrgicas para o transplante têm evoluído muito, sendo o transplante penetrante e o transplante lamelar os mais utilizados. “O transplante penetrante ainda é o mais utilizado, nesse tipo de cirurgia, todas as camadas da córnea são substituídas. O transplante lamelar vem se tornando um tipo muito realizado também, neste caso há a preservação do endotélio – camada mais interna da córnea – e assim, há diminuição das chances de rejeição da córnea e a cicatrização se torna mais fácil”, ressalta Izabella Veiga.

O transplante tem excelente taxa de sucesso, resultando em um eixo visual transparente, com melhora da visão. Após a cirurgia, o paciente segue em acompanhamento para detectar rejeição, controlar as suturas, acompanhar e corrigir a visão com lente ou óculos. Pacientes muito jovens podem precisar de outros transplantes ao longo da vida, entretanto, é rara a nova ocorrência de ceratocone na córnea transplantada.

CERATOCONE – O aumento de diagnósticos do ceratocone pode ser atribuído a um maior conhecimento sobre a doença e também ao uso de modernos equipamentos que permitem sua detecção em fases iniciais. O advento da cirurgia refrativa a laser também tem impacto nesse aumento de casos detectados, já que essa triagem faz parte do pré-operatório, permitindo o diagnóstico de casos de ceratocones mais leves que, de outra forma, passariam despercebidos.

De acordo com a especialista, ceratocones leves podem ser tratados com óculos e/ou lentes de contato gelatinosas. Lentes rígidas ou lentes mais específicas para o ceratocone e mais confortáveis, como lentes de apoio escleral, podem ser usadas para casos moderados”, explica.

Caso seja detectado qualquer avanço na doença, pode ser feito um tratamento chamado cross-link, que, através da aplicação de luz ultravioleta na presença da vitamina B2, procura enrijecer o tecido corneano e frear a progressão da doença. Segundo a oftalmologista, pacientes cujas córneas perderam a transparência ou não respondem bem a outros tratamentos podem ser candidatos ao transplante de córnea.

Na Oftalmed, os pacientes são avaliados sistematicamente e com os mais modernos equipamentos para que o diagnóstico precoce permita tratamentos menos invasivos. “Caso o transplante seja inevitável, o paciente será colocado na lista de transplante e, assim que disponibilizada a córnea, submetido à cirurgia”, finaliza a especialista.

 

OFTALMED – Com 23 anos de tradição no Distrito Federal, a Clínica Oftalmed possui unidades na Asa Sul, Taguatinga e Águas Claras e realiza mais de 14 mil atendimentos mensais, entre consultas e exames clínicos. Além do atendimento clínico geral, a Oftalmed oferece atendimento especializado em catarata, refrativa, retina, glaucoma e cirurgia plástica.

 

Assessoria de Imprensa

Larissa Sampaio
(61) 9 8181.9102
larissa@coletivoconversa.com.br

Bruno Aguiar
(61) 9 8194.9402
bruno@coletivoconversa.com.br

Relacionadas