ARTIGO: A atividade física e o combate ao câncer de próstata Foto divulgação

ARTIGO: A atividade física e o combate ao câncer de próstata

Publicado em 12 de abril de 2017

*Fernando Leão – urologista e especialista em cirurgia robótica para tratamento do câncer de próstata

Em abril foi comemorado o Dia Mundial da Atividade Física, um dos hábitos mais importantes para viver uma vida longa e saudável. De acordo com estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, exercícios físicos podem proteger o homem do aparecimento do câncer de próstata.

O estudo observou 2.705 homens com câncer de próstata, separados em dois grupos:  um se exercitava três horas ou mais por semana enquanto o outro realizava exercícios da mesma intensidade, porém durante menos de uma hora por semana. Os participantes do primeiro grupo apresentaram risco de mortalidade pela doença 61% menor do que os do segundo grupo.

É incontestável, na Urologia, o fato de que a atividade física atua, indiretamente, na prevenção da neoplasia à medida que promove a redução de peso. A obesidade, que normalmente é decorrente do sedentarismo, promove um desarranjo hormonal perigoso e um estímulo à progressão do câncer. Dentre essas alterações hormonais, a insulina, testosterona, estrógenos e adiponectina sofrem oscilações e elevam os níveis de morbidade e mortalidade pelo câncer.

Os exercícios constantes promovem controle do peso corpóreo; desestimulam vícios como tabagismo e etilismo; melhoram o comportamento psicoemocional por meio de liberação das endorfinas; diminuem processos de inflamação celular; e estimulam os processos de reparação celular e a função imunológica.

No entanto, a atividade física não atua apenas na prevenção do câncer de próstata, mas de diversos outros tipos. A recomendação é, pelo menos, uma hora de exercícios diários durante três dias da semana. Além disso, é fundamental garantir uma dieta balanceada e associada às atividades.

 

SOBRE FERNANDO LEÃO – O urologista Fernando Franco Leão é especialista em cirurgia robótica para tratamento do câncer de próstata. Além do Hospital Brasília, na capital federal, o especialista também opera nos hospitais 9 de Julho, Sírio-Libanês e Albert Einstein, em São Paulo. Leão é membro da Society of Robotic Surgery (SRS) e da American Urological Association (AUA), nos Estados Unidos, e também da Société Internationale D’Urologie (SIU), no Canadá.
Assessoria de Imprensa

Bruno Aguiar

(61) 9 8195.9402 / bruno@coletivoconversa.com.br


Kadydja Albuquerque

(61) 9 8277.8382/ kadydja@coletivoconversa.com.br 

 

Relacionadas