2 em cada 3 pessoas cegas no mundo são mulheres

2 em cada 3 pessoas cegas no mundo são mulheres

Publicado em 11 de setembro de 2017

Um dado apresentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mostrou que 2 em cada três pessoas cegas no mundo são mulheres. Isso pode acontecer por diversos fatores, como a expectativa de vida, já que as mulheres vivem mais do que os homens. Além disso, doenças autoimunes, como lúpus e esclerose múltipla, são mais propensas a aparecer em mulheres e também podem causar algum impacto na visão.

A principal doença ocular que ocorre na terceira idade e é mais prevalente nas mulheres é a degeneração macular relacionada à idade (DMRI). É degenerativa e ocorre em uma região do olho chamada mácula, responsável pela visão do campo central, dos detalhes e das cores. Geralmente, a DMRI se inicia após os 50 anos de idade com o aparecimento de depósitos amarelados na mácula, as drusas.

Em 10 a 15% dos casos de degeneração macular relacionada à idade pode haver a evolução para uma forma mais grave, com o surgimento de membrana neovascular, responsável pela maioria dos casos de cegueira na DMRI. “É importante saber que 6,4% das pessoas entre 65-74 anos e 19,7% acima dos 75 anos tem sinais de degeneração macular e que esse número vem aumentando”, explica a oftalmologista da Oftalmed, Christine Lanssoni Zucatti.

DOENÇAS AUTOIMUNES – Doenças autoimunes como lúpus, esclerose múltipla, artrite reumatoide e doenças da tireoide (todas mais comuns em mulheres) podem afetar também a visão. A principal doença oftalmológica associada a elas é o olho seco, tendo como principais sintomas a ardência ocular, vermelhidão e sensação de ressecamento. Caso surjam esses sintomas, o paciente deve procurar o médico oftalmologista e o tratamento pode ser feito com colírio e gel  lubrificantes.

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica, crônica e autoimune em que as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões cerebrais e medulares. “O embaçamento visual nessa doença ocorre por inflamação do nervo óptico, conhecida como neurite óptica, e pode acontecer antes ou após o diagnóstico da esclerose múltipla. A neurite óptica é grave e deve ser diagnosticada e tratada rapidamente devido ao risco de sequela visual permanente”, comenta a especialista.

Outra doença ocular que pode ser associada à doenças autoimunes é a uveíte. Ela é caracterizada por inflamação da úvea, uma região do olho. Christine Zucatti explica que as uveítes podem evoluir com sintomas variados como vermelhidão ocular, dor, sensibilidade à luz e turvação visual, sendo estes leves ou intensos, necessitando de tratamento específico de  acordo com o tipo de uveíte e gravidade

HORMÔNIOS – São frequentes as queixas oculares devido às alterações hormonais na gestação, como sensação de ressecamento ocular, aumento da sensibilidade a luz e embaçamento visual. Geralmente esses sintomas são leves, transitórios e melhoram após o parto, porém quando as queixas são mais pronunciadas ou quando a gestante apresenta doenças como diabetes, hipertensão arterial sistêmica, HIV e outras infecções é necessária uma avaliação com oftalmologista.

A menopausa também pode gerar alguma alteração na visão das mulheres. “Nesse período, é muito comum encontrar mulheres com queixas como ardência, vermelhidão ocular e irritação. Além desses sintomas, também percebe-se uma alteração na função lacrimal do público feminino que está na menopausa. De qualquer maneira, é imprescindível que a mulher procure um médico oftalmologista caso apresente qualquer um desses sintomas”, finaliza a oftalmologista Christine Lanssoni Zucatti.

 

OFTALMED – Com 23 anos de tradição no Distrito Federal, a Clínica Oftalmed possui unidades na Asa Sul, Taguatinga e Águas Claras e realiza mais de 14 mil atendimentos mensais, entre consultas e exames clínicos. Além do atendimento clínico geral, a Oftalmed oferece atendimento especializado em catarata, refrativa, retina, glaucoma e cirurgia plástica.

Assessoria de Imprensa

Larissa Sampaio
(61) 9 8181.9102
larissa@coletivoconversa.com.br

Bruno Aguiar
(61) 9 8194.9402
bruno@coletivoconversa.com.br

Relacionadas