Planeje a comunicação da sua empresa para não jogar dinheiro no lixo

Planeje a comunicação da sua empresa para não jogar dinheiro no lixo

Kadydja Albuquerque

Kadydja Albuquerque Publicado em 30 de maio de 2017

Por Kadydja Albuquerque

Nunca foi tão fácil, e ao mesmo tempo tão complexo, comunicar produtos e serviços de uma empresa para seus públicos-alvo. Hoje, empresários e dirigentes de organizações públicas e do terceiro setor se deparam com um cenário desafiador:

Crise econômica. O atual cenário é responsável pela redução do poder aquisitivo da maioria dos brasileiros e, consequentemente, do consumo de bens e serviços. Se a sua empresa ou organização não oferece algo essencial à sobrevivência das pessoas, com certeza está sendo afetada pela recessão econômica.  

Múltiplos canais. Redes sociais, estratégias de marketing digital, plataformas de comunicação interna, site, mídias tradicionais: são muitos os canais para dialogar com o  público.

Clientes exigentes e atentos, que assumem uma postura mais crítica, comparam produtos e serviços, estabelecem relacionamento com as marcas e emite opiniões como feedback para as empresas, mas também para seus pares, exercendo influência na escolha dos outros.

Caos informacional. Todos os dias, milhares de empresas competem para chegar até as pessoas com com informações dos mais diversos tipos. No Facebook, por exemplo, são 1.500 posts competindo para serem lidos, curtidos e compartilhados no feed de notícias de um usuário. Como fazer com que a sua mensagem chegue até seu público de forma consistente e contribua para a construção de um relacionamento sadio e duradouro com ele?

Os problemas são atuais, mas a resposta é antiga: planejamento. É verdade que apenas planejar não vai garantir que a comunicação da sua empresa seja um sucesso, mas é o primeiro passo para a construção de estratégias de comunicação que trarão resultados consistentes e ajudarão a definir o posicionamento da sua empresa no mercado.

 

 

Mas como fazer isso?

A melhor dica que eu posso dar é: contrate um especialista. Um gestor de comunicação vai orientar a encontrar o posicionamento estratégico do seu negócio, as mensagens-chave e os objetivos que devem orientar a orientar a comunicação da sua empresa (organização ou negócio). Esses dois passos são os primeiros e extremamente importantes para construir um plano de comunicação eficaz.

Sabemos que nem sempre é possível, principalmente para um pequeno empresário, contratar um serviço de um profissional especializado e até de uma agência. Se é o seu caso, confira algumas dicas para elaborar um plano de comunicação básico para a empresa.

 

Saiba o que é o seu negócio

Pode parecer óbvio, mas muitos empresários não sabem definir, de forma concisa e clara, o que é o seu negócio. Faça um teste. Tente apresentar seu negócio para outra pessoa em menos de 1 minuto. Ela entendeu o que você faz? Compraria seu produto ou serviço? Não? Treine e refaça sua apresentação.  

Essa técnica, chamada de elevator pitch, consiste em saber apresentar (e vender) o seu negócio em menos de um minuto. Ela é importante porque demonstra o quanto o empresário está preparado para posicionar corretamente a sua empresa no mercado. E isso é a base para definição das mensagens-chave da comunicação empresarial com os públicos.

 

Falando deles… você sabe quem consome o que sua empresa vende?

Idade, gênero, localização, interesses, renda. Não, isso não é um questionário de impulsionamento de post no Facebook. É o básico que você precisa saber sobre os seus clientes para desenhar estratégias de comunicação que consigam alcançá-los. Como falei acima, hoje a empresa dispõe de múltiplos canais para conversar com seus públicos, mas não significa que precisa usar todos. Selecione os canais onde seu público está, e se você não sabe quem são essas pessoas, a definição destes canais vai ser um tiro no escuro.


Faça um estudo da concorrência

Você conhece a comunicação dos seus concorrentes? Faça um benchmarking para identificar as melhores práticas de quem pode atrair a atenção dos seus clientes. Essa avaliação vai ajudar a reavaliar suas estratégias de posicionamento, definir mensagens-chave e ações de comunicação. Mas cuidado: não copie. Utilize esse estudo para criar uma comunicação original e, claro, melhor do que a da sua concorrência.

 

O que você quer que fique gravado na memória dos seus clientes?

Preço justo? Qualidade no atendimento ou no produto? Práticas sustentáveis? Quais são os valores que estão agregados aos produtos e serviços da sua empresa? Eles vão ajudar a construir as mensagens-chave do seu negócio.

 

Foco não existe sem objetivos e metas bem delineados

Estabeleça objetivos e metas para o seu plano de comunicação. As metas precisam ser específicas, mensuráveis, relevantes, alcançáveis e temporais. “Alcançar mais seguidores no Facebook este ano” não é uma meta, ok? Experimente utilizar as características acima e transformá-la em: “Chegar aos 100 mil seguidores no Facebook da empresa até o dia 10 de dezembro de 2017”. Ficou mais clara, não é mesmo?

 

Defina as ações do seu plano

Essa pode ser a parte mais complicada para um empresário que não domina as técnicas de comunicação. O importante é tentar definir ações integradas, apoiadas na pesquisa da concorrência (por que não?), e também no contato com o seu público e com seus colaboradores (ouça o que estes dois públicos têm a dizer sobre o seu negócio). As possibilidades são muitas: divulgação para a imprensa e influenciadores, ações de marketing digital e nas redes sociais, publicações, campanha em mídia online e offline, ações promocionais. E aqui, vou insistir: considere contratar um especialista para ajudar com o planejamento e a execução dessas ações. Lembra que o objetivo aqui é não jogar dinheiro fora,

 

Quando fazer e com que investimento?

Como em qualquer plano, o empresário precisa decidir quando começar cada ação, se vai ser contínua ou temporária, e quanto cada uma vai custar.  O investimento, inclusive, é uma informação importante para definir quando cada ação poderá ser realizada.


Monitore ou todo o esforço vai pro lixo

Um erro comum dos empresários que resolvem desenvolver as ações de comunicação sem ajuda de um especialista é executar sem planejar e, depois, sem monitorar. A avaliação periódica do desempenho de cada ação é importante para rever estratégias e não jogar o dinheiro do investimento no lixo. Estabeleça a periodicidade de avaliação com base em indicadores (vendas, avaliação de clientes/colaboradores, relatórios de redes sociais, inserções na imprensa etc) e não tenha medo de mudar de estratégia se for necessário.

 

Kadydja Albuquerque é especialista em Gestão da Comunicação nas Organizações e sócia do Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

 

Relacionadas