Como usar as redes para monitorar assuntos e sair na mídia?

Como usar as redes para monitorar assuntos e sair na mídia?

Kadydja Albuquerque

Kadydja Albuquerque Publicado em 20 de setembro de 2017

Identificar pautas de oportunidade é uma das principais estratégias de assessoria de imprensa para conseguir emplacar um cliente na mídia.

Quando este artigo foi escrito (na segunda-feira, dia 18 de setembro), um dos principais assuntos comentados no Twitter era uma decisão de um juiz do DF determinando que terapias de “reversão sexual” não podem ser proibidas pelo Conselho Federal de Psicologia. Com a hashtag #HomofobiaÉDoença, milhares de usuários da rede ainda estão compartilhando notícias e opiniões sobre o assunto.

A repercussão sobre o tema vai gerar suítes (matérias complementares) e, caso você tenha algum cliente que possa falar sobre o assunto (ou você mesmo seja uma fonte), este seria um bom momento para sugeri-lo (se) como fonte.

E como este tema, tantos outros entram no agenda-setting (agendamento de temas) todos os dias. É importante que o assessor de imprensa, ou o empresário que cuida da sua própria imagem como referência em determinados assuntos, realize um monitoramento sistemático desses assuntos.

Mas, como fazê-lo? No meu artigo de hoje, darei dicas de como ficar por dentro dos principais assuntos discutidos nas redes sociais e na imprensa.

1) Twitter: trending topics pautam

O número de pessoas que usam a rede de microblog no Brasil ao menos uma vez por mês avançou 18% no país, na comparação entre o último trimestre de 2016 e o mesmo período de 2015. O país ficou na terceira colocação dos países que mais cresceram em número de usuários.

Trending topics no lado esquerdo da página.

O Twitter é muito usado por veículos e formadores de opinião. É uma rede que elenca os principais assuntos em dois ambientes: em uma coluna fixa na lateral esquerda, onde é possível consultar os tópicos mais comentados (trending topics) e na seção Moments, onde são destacados os principais assuntos do dia. Além disso, a pesquisa do Twitter também categoriza por Notícias e Pessoas, e você pode escolher os tweets com maior destaque.

 

Seção Momentos no Twitter.

Você não precisa ser um tuiteiro assíduo, mas se quiser saber o que anda sendo repercutido pelos veículos e pelos internautas mais ativos da rede, precisa monitorá-lo diariamente.

2) Facebook: veja primeiro

Oito em cada 10 brasileiros estão no Facebook. Veículos e organizações também estão. A maior rede social do mundo não pode ser desconsiderada quando o assunto é monitorar o agendamento de temas. Na ferramenta de pesquisa, é possível acessar os principais artigos (notícias) sobre um assunto.

 

Ferramenta de busca do Facebook apresenta os artigos de destaque.

Além disso, recomendo que você siga as páginas de interesse e utilize o recurso “Ver Primeiro” para ficar por dentro do que anda sendo postado.

3) Alertas do Google

Ao pesquisar sobre notícias no Google, é possível eleger palavras-chave para criar alertas que serão enviados para seu e-mail.

Itens de personalização do alerta do Google.

Você pode definir o alerta com relação à frequência, às fontes, ao idioma, à região, e ao número de resultados que serão enviados.

4) Ative as notificações dos sites

É importante selecionar os principais portais que dialogam com o seu trabalho ou com o do seu cliente e ativar o recurso de notificações. A partir daí, é possível receber notificações em janelinhas à medida que as notícias estão sendo postadas nesses sites.

Exemplo de ativação de recurso de notificação.

5) Crie uma rotina diária de monitoramento

Sim, todo dia. Em tempos de caos informacional, os assuntos entram e saem de destaque com muita velocidade. Quanto mais tempo você demorar a identificar os temas que estão na crista da onda, menos chance terá de emplacar a indicação de fonte.

6) Identifiquei uma oportunidade e agora?

A imprensa e as redes sociais estão falando sobre um assunto que você (ou seu cliente) domina? O primeiro passo é entender que todo buzz tem uma curva de repercussão. E é importante sentir esse timing. Não perca tempo. Formule uma apresentação da fonte (ou sua), indicando que ela é apta a falar sobre determinado assunto, eleja os veículos e entre em contato. A minha sugestão, nesse caso, é sempre fazer o primeiro contato via telefone ou whatsapp (meios mais rápidos), e depois enviar um e-mail com a indicação de fonte.

Na verdade, se você é fonte, e não assessor, o ideal é que tenha um profissional habilitado para monitorar esse agendamento e desenvolver estratégias eficientes para inserir você ou seu negócio na imprensa.

Caso queira conversar mais sobre isso, estamos à disposição! 🙂 Entre em contato conosco!

 

Kadydja Albuquerque é especialista em Gestão da Comunicação nas Organizações e sócia do Conversa Coletivo de Comunicação Criativa.

Relacionadas