Como avaliar as redes sociais do seu negócio

Como avaliar as redes sociais do seu negócio

Rodrigo Rocha

Rodrigo Rocha Publicado em 27 de setembro de 2017

A gente bate na tecla de que, periodicamente, é preciso dar um tempo no ritmo frenético do trabalho para monitorar e avaliar tudo o que se faz, especialmente em Comunicação. Como diz Lulu Santos, “tudo muda o tempo todo no mundo”.

Nas redes sociais, onde a dinâmica é mais acelerada, a importância de avaliar o resultado de cada esforço é ainda maior. Com base nas avaliações periódicas que realizamos todos os meses dos nossos clientes, decidi trazer esta semana uma pequena lista dos principais aspectos para monitorar nas redes sociais.

Algumas dessas dicas eu decido a Carola Oliveira e Laísa Guedes, integrantes do Conversa com quem tenho trocado muitas ideais e aprendido ainda mais sobre esse fascinante mundo do monitoramento de redes sociais. Vamos lá!

1. Avalie se o conteúdo produzido ajuda a atingir seus objetivos

Você quer se tornar conhecido? Atrair pessoas para seu site? Vender produtos?Quais as suas prioridades nas redes sociais? Com as respostas para essas perguntas, analise se o conteúdo que você produz está, de fato, ajudando a alcançar suas metas. De nada adianta querer gerar fluxo para o site se o que você diz nas redes não oferece o caminho para que o usuário chegue até sua página, por exemplo.

2. Verifique se sua marca está presente em todos os posts

A rede social do seu negócio serve, antes de qualquer objetivo específico, ao fortalecimento geral da sua marca. E isso só acontece se as pessoas que acompanham suas postagens conseguirem perceber pelo menos duas coisas: que aquele conteúdo tem utilidade para ela (ainda que seja pura diversão); que ele foi produzido por você (ou seja, está de alguma forma vinculado ao seu negócio e isso está claro). Não é incomum vermos algo que nos interessa e depois, ao comentar com um amigo, não sabermos dizer onde vimos, certo?

3. Entenda se seu comportamento constrói sentido

Numa avaliação períodica, é preciso monitorar o sentido que a sua marca está construindo nas redes. Se você quer ser referência em inovação, mas não traduz em seu conteúdo o quão inovador você é, dificilmente as pessoas farão essa conexão espontaneamente. Seja criativo na linguagem e formatos, mas muito ‘óbvio’ nas intenções.

4. Compreenda quais os formatos de maior sucesso

Não existe fórmula de sucesso, mas o cruzamento de dados sobre forma e conteúdo X interação e engajamento pode – e deve – orientar sua produção. O que tem gerado mais engajamento? Vídeo? Foto? GIF? Em que horários? Sobre que assuntos? O que as pessoas mais comentam? O que elas mais compartilham? Do que mais gostam? Coletar e avaliar esses dados tornará cada vez assertiva a sua produção de conteúdo.

5. Sentimentalize os comentários

Você precisa criar categorias e definir métricas de sucesso para categorizar as interações das pessoas com seus posts. Os comentários mostram um entendimento sobre a marca e o negócio? Falam de outros assuntos? Há queixas sobre o que você faz ou postou? Quantificar e categorizar essas interaçoes é uma ótima estratégia para entender a qualidade da relação dos seus seguidores/fãs com o que é produzido.

6. Monitore links

Utilizar links encurtados e monitorar a quantidade de cliques permite que você entenda se o que está sendo postado mobiliza as pessoas e gera o fluxo que você pretende para seus conteúdos. Ao anunciar um produto, por exemplo, importante saber quantas pessoas clicaram no link postado para saber mais sobre ele, certo?

7. Fique atento à canibalização de posts

Você posta em horários muito próximos? Posts menos importantes em sua rotina estão tirando a visibilidade dos que se alinham mais aos seus objetivos estratégicos? É fundamental compreender o papel de cada postagem dentro da sua meta para evitar que posts secundários canibalizem os principais e acabem diminuindo a atenção do público do que verdadeiramente lhe interessa.

Fique atento ao monitoramento de suas redes sociais e esteja pronto para mudar, testar novos formatos. O aprendizado é constante e só há um caminho a seguir: o da avaliação permanente.

 

Rodrigo Rocha
Gestor de Comunicação nas Organizações e sócio do Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Relacionadas